O grande boato sobre a lista de demissões

Um amigo (cuja identidade será preservada) trabalha em uma grande empresa sediada na cidade de São Paulo. E nesta empresa está rolando atualmente um forte boato de que haverá uma série de demissões.

Um grande banco europeu tentou abrir filial no Brasil há cerca de oito anos atrás. Com a crise financeira que se abate sobre o país, o banco resolveu redefinir sua estratégia e como era de se esperar, teria que controlar gastos com funcionários. 

O grande problema foi que não se sabe como e nem onde, surgiu um enorme boato de que haveria uma demissão em massa e uma certa lista com os nomes dos escolhidos começava a circular entre a chefia. 

Funcionários experientes e mais novos começaram a se desesperar e especular pelos corredores quem estaria ou não na tal lista. Passaram-se dias, semanas e a tensão seguia crescente. Até que chegou uma certa quarta-feira e meia dúzia de pessoas foram chamadas para a salinha da demissão. A temida salinha. Era o fim. Antes de saírem, um deles confidenciou para um colega mais próximo “existe sim uma tal lista, até o final do mês mais gente deve sair, fomos apenas os primeiros”. 

Nos cafezinhos e almoços só se falava disso. As pessoas faziam especulações e tentavam em descobrir se realmente estariam nela. Tudo em vão. Em um desses almoços, Tiago do setor de cobranças conversava com seu amigo Eduardo, que trabalhava no TI. Os dois não demonstravam muitas preocupações sobre os boatos de demissão. Se fossem demitidos, o que poderiam fazer? Então era melhor não sofrer antecipadamente. Enquanto fumavam um cigarro antes de voltarao trabalho, Tiago diz para seu amigo Edu:

– Cara, você que é do TI, deve estar sabendo de alguma coisa, deve ter visto acessos sendo desabilitados ou saber quais computadores devem ser formatados, sei lá…

Eduardo que sempre fora um grande fanfarrão, tomou-se de uma enorme presença de espírito e resolveu aproveitar-se da situação e sentenciou:

– Sim, eu tenho a lista aqui comigo!

A intenção dele era apenas sacanear seu amigo, mas ele não percebeu que em volta haviam outras pessoas que imediatamente entraram em pânico e o boato se espalhou. “O cara do TI tem mesmo uma lista, está acontecendo”. Não demorou muito e as pessoas chegavam até Tiago pedindo uma cópia dessa lista, ele sem entender nada dizia que se soubesse de algo, certamente passaria adiante. 

Na mesma tarde, Edu mandou um e-mail para seu amigo com o assunto “A lista”. Sem nem abrir o anexo, Tiago compartilhou com pelo menos dezoito pessoas. Entre elas estava um dos chefes de TI que entrou sem querer na lista de destinatários.

No anexo, o que se lia era: 

Lista

10 pãezinhos

250g de mortadela

1kg de carne moída

½ kg de cebola

1 lustra móveis

Mistura pra semana

Edu ria sozinho, sem saber que aquela seria a última piada que ele faria com o colega de trabalho e sem saber que metade do banco já tinha recebido aquele mesmo e-mail. 

No final daquela mesma semana, tanto ele quanto o Tiago estariam na verdadeira lista que era planejada há semanas.

Anúncios

Um comentário

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.