Crônica – #FicaEmCasaCaralho

Sim. Se o sustento da sua família não depende de você estar trabalhando de forma autônoma na rua.

Sim. Se a empresa onde você trabalha não te obrigar a ir pessoalmente.

Sim. Caso seu trabalho não seja na rua, como funcionário da polícia, bombeiro, médico, gari, agente de trânsito e etc.

Sim. Se o governo subsidiar a sua ausência em trabalho e te garantir que você vai continuar recebendo mesmo se isolando pelo bem estar da comunidade.

Sim. Se você está sendo bem orientado sobre os riscos sérios de ser contaminado e pretende ajudar as pessoas próximas a você.

Sim. Caso você não precise ir até o supermercado ou a farmácia.

Sim. E especialmente sim, se você é do grupo de risco.

Sim. Se você pode.

Converse com as pessoas que você conhece e entenda se elas CONSEGUEM ficar em casa. E veja como ajudar essa pessoa caso ela não possa. Entenda a situação, tenha empatia.

Agora, se você pode e não tem motivo algum para sair de casa, faça a sua parte, fique em casa, ensine outras pessoas sobre os cuidados a serem tomados e ajude a diminuir a curva.

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.